SINDASP/CE NA MÍDIA

nota de repudio

O Sindicato dos Agentes e Servidores do Sistema Penitenciário do Estado do Ceará (Sindasp/CE) lança repúdio ao anuncio do governo de contratar temporariamente mil homens para o sistema penitenciário cearense. Mais uma vez, o Governo do Estado demonstra a inabilidade para resolver os problemas nas unidades prisionais, visto que a contratação de pessoas que não passaram por um treinamento especializado e sem porte de arma em meio a uma rebelião, por exemplo, pode ter consequências desastrosas.

A decisão, publicada nas mídias sociais e canais de comunicação, não foi tomada pensando na resolução do problema instalado. Sem dúvida, essa determinação é o primeiro degrau para a privatização do sistema prisional. Estamos vivendo uma das piores crises no sistema, e, caso o erro de contratar profissionais temporários seja concretizado, o sistema poderá afundar de vez e as vítimas, como sempre, serão a população e os profissionais que já sofrem com a desvalorização.

Com essa péssima ideia, o Estado abre a oportunidade de empresas privadas aparecerem com opiniões salvadoras, apresentando propostas miraculosas na resolução dos problemas do sistema penitenciário. A terceirização já ocupa uma boa porcentagem no funcionalismo público cearense e não tem feito bem aos serviços, visto que a qualidade tem decaído ano a ano. Sempre cobramos o aumento de efetivo, mas não abrimos mão do serviço qualificado e que todos passem pelo concurso público. Por fim, o Sindasp/CE reitera o pedido de concurso público imediato para três mil homens, munição e treinamento aos agentes penitenciários e a reconstrução das unidades prisionais.

http://blog.opovo.com.br/blogdoeliomar/mil-homens-sindaspce-alerta-para-contratacoes-no-sistema-penitenciarios-sem-treinamento-especializado/

http://blogs.diariodonordeste.com.br/robertomoreira/manifestacao/nota-de-repudio-sobre-o-anuncio-de-contratacao-temporaria-de-mil-homens-para-o-sistema-penitenciario-cearense/

Publicado em 26/07/2016, categoria: Galeria de Fotos, Notícias do Sindicato por

Deixe o seu Comentário